ARAGUAÍNA-TO. Denúncia da lava jato contra o deputado Lázaro Botelho pode ser arquivada.

NOVA REDAÇÃO:

ATUALIZADO; no dia 06/09/17 às 18:h23min. Por SEGURANÇA PRIVADA Jucelino…

Denúncia da Lava Jato contra deputado Lázaro Botelho deve ser arquivada

Procurador-geral diz em inquérito que não encontrou provas suficientes para comprovar o envolvimento do deputado em esquema. Ele era suspeito de integrar corrupção na Petrobras.
Por G1 Tocantins.

Lázaro Botelho é deputado do Tocantins pelo PP (Foto: Arquivo Pessoal)

O procurador-geral da república, Rodrigo Janot, pediu que o nome do deputado federal do Tocantins Lázaro botelho (PP) seja retirado do inquérito 3989, que investiga esquemas de corrupção ligados a operação Lava Jato. O pedido de arquivamento das investigações foi feito no mesmo inquérito que ofereceu denúncia contra vários políticos.
O G1 teve acesso ao inquérito, onde o procurador afirma que após concluir as investigações do inquérito não se colheu provas suficientes para comprovar o envolvimento do deputado, entre outros políticos, na organização criminosa.
Lázaro Botelho (PP) começou a ser investigado ainda em 2015 por suspeita de envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras, revelado pela operação Lava Jato. Naquela ocasião, 49 pessoas começaram a ser investigadas, sendo 22 deputados federais, 12 senadores, 12 ex-deputados e uma ex-governadora. Além de dois dos chamados “operadores” do esquema – o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e o lobista Fernando Soares, o “Fernando Baiano”.
Por meio da assessoria de comunicação, Botelho afirmou que sempre confiou na Justiça. “Fui muito criticado, tive meu nome achincalhado e usado das maneiras mais sorrateiras pelos meus adversários políticos […] Tive o apoio da minha família e de muitos amigos, mas agora me sinto ainda mais forte e preparado para seguir com meu trabalho, disse.