ARAGUAÍNA-TO.” O povo reclama de tudo, se não faz reclama, se faz reclama do mesmo jeito” Araguaína Em obra e o povo reclamando.

DIVULGAÇÃO  1°  P/  USUÁRIO.”

Obra de saneamento se arrasta por seis meses e prejudica comércios de Araguaína
Problema tem afastado clientes que acabam deixando de comprar pela dificuldade em acessar lojas. Obras são paralisadas durante finais de semana e feriados.

NOVA REDAÇÃO:

ATUALIZADO;  No dia  02/12/18  às  15:h32min  por SEGURANÇA PRIVADA jucelino… ( FOTOS e VÍDEOS  ) compartilhe.”

Obra que dura seis meses está atrapalhando vendas de comerciantes em Araguaína.

Comerciantes de Araguaína reclamam da interdicão de ruas no centro da cidade. O isolamento ocorrer por causa de obras que estão sendo realizadas pela empresa de saneamento e que já duram seis meses. O problema tem afastado clientes e causando queda nas vendas.

Além da interdição das ruas, a falta de estacionamento dificulta o acesso de clientes nas lojas. “Se você tá no seu veículo e não tem como ter acesso a esse estabelecimento comercial, com certeza você vai procurar outra loja do mesmo segmento em que possa chegar até o local com seu veículo de forma facilitada”, comentou o comerciante Cláudio Barros.

Os empresários afirmam que se as obras fossem feitas durante os fins de semanas e nos feriados poderia agilizar o serviço e causar menos prejuízos ao comércio.

O Jucélio Rodrigues cuida de uma papelaria no centro da cidade e diz que passou a Black Friday com muito barulho e terra revirada na porta da loja. Além de perder a semana de promoções, ele diz que também perderá lucro na liberação da primeira parcela do 13º salário. “Eu acredito que tenha uma diminuição aí de 30%. Isso é um valor muito alto para o comerciante varejista”, comentou.

A empresa responsável pelo saneamento da cidade disse que não vai trabalhar nas obras durante os finais de semana, mas o serviço vai continuar durante o mês de dezembro.

“Se a gente deixar para executar obras apenas em períodos noturnos, feriados e finais de semana, nós vamos causar um transtorno muito maior e não vamos concluir a obra inteira”, comentou o engenheiro da BRK Ambiental, Lineu Machado.