CENAS DE SEXOS- As cenas de sexo de Euphoria são o maior problema da série.

DIVULGAÇÃO 1° P/ USUÁRIO.”

As cenas de sexo de Euphoria são o maior problema da série.”

POR- VICTOR GAMA –

NOVA REDAÇÃO:

ATUALIZADO; No dia 18/06/19 às 11:h08min por SEGURANÇA PRIVADA jucelino… ( FOTOS e VÍDEOS ) compartilhe.”

Cenas muito forte está marcando a série com muitas polêmicas.”

Spoilers do primeiro episódio de Euphoria abaixo!

Euphoria, a nova série de drama adolescente da HBO, mal estreou e já está dando o que falar. Com cenas de sexo gráficas e expositivas e situações extremamente desconfortáveis, a série promete explorar o sexo na adolescência e como ele tem se tornado cada vez mais performático e exótico. O problema disso é que no fim das contas, Euphoria acaba abrindo margem para interpretações bem problemáticas no que se refere a vida sexual dos adolescentes.

O Refinery29 fez um artigo que discute as cenas de sexo em Euphoria e como elas tem uma conotação extremamente negativa em alguns pontos.

Sexo e pornografia
De acordo com os criadores da série, a tese de Euphoria diz que a descoberta do sexo na adolescência está sendo cada vez mais influenciada pela pornografia e por outros aspectos do meio digital. Isso faz com que o sexo não seja apenas sexo, rompendo uma barreira de intimidade pré-estabelecida e gerando situações extremamente expositivas e desconfortáveis – como a cena do enforcamento na piscina do primeiro episódio.

Sexos explícitos.”

O grande problema nisso tudo é que Euphoria tem dificuldades em deixar sua tese explicita quando opta por tratar suas personagens como atrizes pornô amadoras. A série sexualiza praticamente todas as suas personagens, criando situações que – para certo público – podem estimular comportamentos e visões de mundo bem abusivas.

A superexposição das personagens
Em Euphoria temos adolescentes se exibindo como ‘camgirls’, temos uma mulher trans envolvida em uma cena de sexo casual com um homem de 40 anos e temos adolescentes de 16 anos perdendo a virgindade por pressão social. Todas essas cenas poderiam servir para uma problematização consciente se utilizadas de maneira correta, mas a série falha ao exibir isso de maneira tão gráfica.

O caso da personagem Kat (Barbie Ferreira) é um exemplo do quão problemática essa narrativa pode ser. Kat tem sua primeira experiência sexual divulgada no site pornô PornHub sem seu consentimento, mas os comentários positivos no vídeo acabam agradando a garota, que se sente “empoderada” por esse fato, o que faz com que ela passe a se exibir como cam girl para um homem estranho.

No fim das contas, a série parece ser “alérgica” a qualquer relação real entre adolescentes, que mostre pessoas saudáveis, envolvidas e dispostas a descobrir algo novo e excitante. Euphoria pode querer explorar o lado mais “doentio” da descoberta do sexo, mas fazer isso com responsabilidade é o primeiro passo para que a série tenha sucesso.

Euphoria pode ser uma série feita para o público adolescente, mas as maior parte das pessoas que vão acompanhar de fato a série da HBO são pessoas adultas, o que pode impedir que a mensagem que a série está tentando passar seja transmitida de maneira correta. Por que adultos se interessariam em ver adolescentes fazendo sexo na TV? Essa é a pergunta que muitas pessoas deveriam estar fazendo nesse momento.

Euphoria está sendo exibida aos domingos, na HBO.