PALMAS-TO.” Ex prefeito de Palmas Amastha se une com Marcelo Miranda, e Vicentinho.

DIVULGAÇÃO  1°  P/  USUÁRIO.”

Amastha, Vicentinho e Marcelo Miranda: A trinca que quer tomar o Palácio.

Tudo perfeito. Os fios desencapados se uniram, as hostilidades terminaram e as tensões se relaxaram. Cenário perfeito para a costura da suposta aliança das oposições ao governador Mauro Carlesse.

NOVA REDAÇÃO:

ATUALIZADO;  No dia  14/07/18  às  00:h37min  por SEGURANÇA PRIVADA jucelino… ( FOTOS e VÍDEOS  ) compartilhe.”

O ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), o senador Vicentinho Alves (PR) e o ex-governador Marcelo Miranda (MDB) formam a nova trinca que promete fazer oposição ferrenha à administração do governador Mauro Carlesse.

O trio, embalado pelo sonho de tomar o Palácio Araguaia, fecha um acordo inusitado e esquisito. Os três mosqueteiros querem por que querem tomar o poder em outubro. Para isso, mudaram de roupa, fizeram barba e cabelo, esqueceram todas as mágoas e decidiram caminhar juntinhos, colocando em marcha uma suposta “frente ampla” oposicionista. A imprensa noticia que o acordo já teria sido consolidado.

Já se podia esperar por isso, pois a política é mágica e é capaz de unir os desafetos. Se antes eles se odiavam, agora eles se amam. O que parece ser refrão de música sertaneja é a novidade protagonizada pela nova trinca da oposição.

A fome e sede pelo poder talvez expliquem essa aliança obscura entre o diplomado na escola da nova velha política, Carlos Amastha, Vicentinho e Marcelo Miranda. O difícil é entender o que mudou entre eles. De uma hora para outra se unem para superar o pesado fardo da desconfiança. Há mesmo um projeto para o Tocantins ou apenas ambições pessoais?

Para o acordo, cada um levou uma exigência no bornal. Amastha quer o Palácio, Marcelo Miranda a reeleição da esposa, a deputada federal Dulce Miranda e, Vicentinho, quer continuar sentado na doce e prestigiada cadeira no Senado Federal. E o interesse do povo, onde entra nesse acordo?

Agora, é todos por um e um por todos; salve-se quem puder. A trinca está formada. Mas como a verdade é mais forte que a mentira, em outubro o eleitor terá a oportunidade de confirmar se essa aliança é uma realidade ou apenas uma encenação da própria mentira.