POLÍTICA/ Paulo Guedes: ‘Bolsonaro apoia as reformas. Problema é o ‘timing.

DIVULGAÇÃO 1° P/ USUÁRIO.”

Paulo Guedes: ‘Bolsonaro apoia as reformas. Problema é o ‘timing’
Em entrevista exclusiva ao GLOBO, ministro da Economia se diz mal interpretado sobre A-I5, mas defende ‘ordem’

Por-Ana Clara Costa.”

NOVA REDAÇÃO:

ATUALIZADO; No dia 01/12/19 às 11:h48min por SEGURANÇA PRIVADA jucelino… ( FOTOS e VÍDEOS COMPLETO ) compartilhe.”

O ministro da Economia, Paulo Guedes Foto: Marcelo Theobald / Agência Globo.”

RIO – O ministro da Economia, Paulo Guedes , avalia ter feito a “aposta” certa ao embarcar no projeto de Jair Bolsonaro . Embora admita que o presidente tenha colocado um freio, Guedes diz manter o apoio dele na condução das reformas — que considera essenciais para o crescimento.


Em entrevista exclusivo ao GLOBO, o ministro chama o Congresso de “reformista” e afirma que a governabilidade se formou em torno da agenda econômica. Alvo de críticas por ter dito, na semana passada, que protestos poderiam levar a “alguém pedir o AI-5” , Guedes alega ter sido mal-interpretado, mas voltou a tratar o instrumento de exceção da ditadura como contraponto a manifestações violentas.

Em entrevista exclusivo ao GLOBO, o ministro chama o Congresso de “reformista” e afirma que a governabilidade se formou em torno da agenda econômica. Alvo de críticas por ter dito, na semana passada, que protestos poderiam levar a “alguém pedir o AI-5” , Guedes alega ter sido mal-interpretado, mas voltou a tratar o instrumento de exceção da ditadura como contraponto a manifestações violentas.

Ele também reconheceu que, inicialmente, achou uma “esculhambação” o projeto do Banco Central de limitar juro do cheque especial , mas terminou convencido de que isso não fere preceitos liberais. “Acabou com um abuso”, afirma. Leia abaixo os principais trechos da entrevista:

Antes de o presidente Jair Bolsonaro ganhar a eleição, o senhor disse que, se não houvesse apoio dele às reformas e governabilidade para executá-las, sua presença no governo não estaria garantida. Um ano depois, qual é o seu diagnóstico?

Eu fiz uma aposta muito clara lá atrás, e minhas expectativas estão se confirmando. O presidente apoiou o programa até hoje. Apoiou a reforma da Previdência, o pacto federativo, mas diz que é uma questão de timing político. É falso dizer que o presidente não apoia a reforma administrativa, por exemplo. É timing político. A mídia também tem apoiado 100% a agenda econômica. Então estou superfeliz. E o que está acontecendo no Congresso? Primeiro, houve um choque inicial. Depois, absorveu. Hoje, Senado e a Câmara dos Deputados estão abraçando as reformas. Para as reformas, eles deram governabilidade. O presidente defendeu uma coisa ou outra corporativa. Mas ele apoiou o resto.

Mas não houve articulação política da parte do governo em prol da governabilidade.

O que está acontecendo é o seguinte: já existe a nova política. Ela já está acontecendo. Temos um Congresso reformista sem que o governo tenha tomado a frente. Há um clima de total cooperação. Os senadores estão com as equipes acampadas no ministério (da Economia) tratando do pacto federativo. A governabilidade está sendo feita em cima da agenda de reformas.

E como fica a reforma administrativa?

O presidente me assegurou que apoia a reforma administrativa . O problema é timing . Você não quer dar um pretexto pro sujeito fazer quebra-quebra na rua.