SEGURANÇA PRIVADA/ Protesto pede prisão de assassino de vigilante e interdita avenida em Olinda.

DIVULGAÇÃO 1° P/ USUÁRIO.”

Protesto pede prisão de assassino de vigilante e interdita avenida em Olinda
Manifestação que complicou o trânsito teve início por volta das 7h30 na Avenida Olinda, no Varadouro, e foi finalizada às 9h. ‘Estamos pedindo justiça’, disse viúva da vítima.

Por- G1 PE.”

NOVA REDAÇÃO:

ATUALIZADO; No dia 05/09/19 às 15:h11min por SEGURANÇA PRIVADA jucelino… ( FOTOS e VÍDEOS ) compartilhe.”

Protesto pede prisão de assassino de vigilante e interdita avenida em Olinda

Um protesto interditou os dois sentidos da Avenida Olinda, no bairro do Varadouro, em Olinda, na manhã desta quarta-feira (4). A manifestação teve início por volta das 7h30, segundo a Secretaria de Trânsito, deixando várias vias da cidade travadas. A via foi liberada às 9h. (Veja vídeo acima)

Ainda de acordo com a Secretaria de Trânsito de Olinda, pneus foram queimados nos dois sentidos da via e o trânsito ficou complicado no local, com congestionamento seguindo até a Rua do Sol. Os motoristas foram recomendados a evitar o trecho e tiveram a PE-15 como rota opcional.

Protesto interditou os dois sentidos da Avenida Olinda, no bairro do Varadouro, em Olinda, na manhã desta quarta-feira (4) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Por volta das 8h30, uma faixa no sentido Recife da Avenida Olinda já havia sido liberada. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada e chegou ao local no mesmo horário para controlar o fogo na pista.

Nas proximidades da manifestação, a Travessa do Pisa, no bairro de Santa Tereza, foi bloqueada por agentes de trânsito de Olinda. Com isso, o acesso à saída da cidade para quem saía do Varadouro e da Cidade Alta ficou restrito à Avenida Presidente Kennedy, que também apresentou retenções no tráfego.

Motivação do ato
De acordo com os participantes, o protesto foi motivado pelo assassinato de um vigilante na Ilha do Maruim, no dia 7 de julho. Parentes da vítima pediram agilidade nas investigações.

Organizamos esse ato porque meu marido morreu na frente de todos os familiares e o assassino está foragido. Eu perdi meu marido, um filho perdeu um pai, poque temos um filho de 1 ano e cinco meses. A revolta só aumenta nessa hora e a gente pede justiça”, contou a viúva da vítima, Silvânia Félix.

Protesto interditou Avenida Olinda, no Varadouro, em Olinda, nesta quarta-feira (4) — Foto: Elvys Lopes/TV Globo.”

“Meu filho foi morto na minha frente. Já faz dois meses e a polícia não sabe o paradeiro do assassino. Já fizeram várias diligências e nada. Estamos aqui pedindo agilidade”, afirmou a mãe do vigilante, Prazeres Campos.

Procurada pelo G1, a Polícia Civil informou que o caso foi investigado e concluído uma semana após o homicídio. Houve decreto de prisão preventiva, mas o homem está foragido. A Polícia Civil também disse que segue com buscas para localizá-lo e pede que informações sejam repassadas pelo número (81) 3182-5400. O anonimato da denúncia é garantido.