Tocantins; Araguaina-Palmas: Uma decisão liminar da Justiça ordenou a suspensão das atividades da umanizzare nos presídios do Tocantins.

Atualizado; no dia 22/06/17 às 08:h49min por Segurança privada Jucelino nova Redação.

 

Uma decisão liminar da Justiça ordenou a suspensão das atividades da Umanizzare nos presídios do Tocantins.

A empresa atua no presídio Barra da Grota, em Araguaína e na Casa de Prisão Provisória de Palmas. O prazo para que as atividades sejam suspensas é o dia 31 de julho. Ainda cabe recurso.
O juiz Roniclay Alves de Morais, da 4ª Vara da Fazenda e Registros Públicos de Palmas, alegou que as atividades exercidas pela Umanizzare teriam que ser obrigatoriamente feitas por servidores do quadro de pessoal do governo.

De acordo com a decisão, a presença da empresa caracteriza ‘transferência à mão-de-obra terceirizada’ do sistema prisional.